Sociedade

Famílias reduzem despesas alimentares diante do aumento do custo de vida no Japão

Essa informação surgiu a partir de uma pesquisa conduzida pelo Ministério de Assuntos Internos

Famílias reduzem despesas alimentares diante do aumento do custo de vida no Japão

Tóquio, Japão — Em resposta a pressões econômicas crescentes, as famílias no Japão estão cada vez mais reduzindo seus gastos com alimentos, fazendo escolhas alternativas, como a substituição de carne bovina por carne de frango, de acordo com informações divulgadas pelo jornal Asahi.

Uma pesquisa conduzida pelo Ministério de Assuntos Internos do Japão revelou que famílias com duas ou mais pessoas gastaram, em média, 301.974 ienes (aproximadamente US$ 2.075) em despesas de subsistência no mês de outubro.

Publicidade
blank

Em termos reais, desconsiderando as flutuações de preços, os gastos diminuíram 2,5% em relação ao mesmo mês do ano anterior, marcando o oitavo mês consecutivo de declínio homólogo, como aponta um relatório ministerial recentemente divulgado.

Uma cliente de 66 anos, em um supermercado no distrito Nerima, em Tóquio, compartilhou que tem preferido carne de frango em detrimento de outras opções devido ao preço mais acessível. O proprietário do supermercado, Hiromichi Akiba, 55, observou que as vendas de frango e suínos aumentaram, enquanto a demanda por carne wagyu, de alta qualidade, diminuiu.

“Até então, a carne wagyu era vendida mesmo durante a semana, mas agora apenas nos fins de semana. As pessoas estão cada vez mais preocupadas com os preços, não apenas em relação à carne”, destacou Akiba.

A pesquisa do ministério revelou que o gasto médio com carne bovina por famílias com duas ou mais pessoas foi de 1.621 ienes em outubro, representando uma queda de 8,9% em relação ao mesmo mês do ano passado, marcando o sexto mês consecutivo de declínio.

Por outro lado, as vendas de frango aumentaram 3,5%, e as de carne suína permaneceram estáveis.

O Índice de Preços ao Consumidor de outubro indicou que o preço da carne bovina nacional subiu 2,5%, enquanto o da carne importada aumentou 6,2% em comparação com o ano anterior. Os preços da carne suína doméstica e importada aumentaram 5,9% e 4,5%, respectivamente, enquanto o preço do frango subiu 6,9%.

No setor de vegetais, como cebola verde e couve, além de produtos lácteos e pão, os preços continuam elevados.

Em termos gerais, as despesas das famílias diminuíram 4,4% em termos reais, marcando o 13º mês consecutivo de declínio homólogo.

“Mesmo nos grandes supermercados, os produtos de marca própria mais acessíveis estão vendendo bem”, afirmou Moe Nakahama, pesquisador associado do Itochu Research Institute Inc.

Foto: iStockPhoto

Comentários
Publicidade
blank