Japão

Japão proíbe venda de celulares a preços extremamente baixos

De acordo com o governo, as operadoras estão oferecendo descontos para atrair novos clientes, resultando em tarifas elevadas

Japão proíbe venda de celulares a preços extremamente baixos

Tóquio, Japão — A partir desta quarta-feira (27), entram em vigor as novas regulamentações no Japão visando conter a venda de celulares a preços extremamente baixos, conhecidos como “smartphones de 1 iene”.

A medida, anunciada pela emissora NHK, foi apresentada pelo Ministro dos Assuntos Internos e Comunicações, Takeaki Matsumoto, em uma coletiva de imprensa.

Publicidade
blank

O objetivo declarado é controlar descontos excessivos que, segundo o governo, contribuem para a manutenção de tarifas elevadas de telefonia móvel. O Ministério dos Assuntos Internos e Comunicações intensificará as regulamentações, revisando critérios e limites para descontos.

As novas regras não se aplicam apenas às vendas conjuntas de aparelhos e contratos de serviço, já regulamentadas, mas também abrangem a venda de aparelhos individuais.

O limite para descontos será ajustado para um máximo de 44.000 ienes, incluindo o preço do aparelho e o contrato de serviço, com todas as taxas incluídas.

A expectativa do governo é que as lojas revisem suas práticas de vendas em resposta a essas mudanças.

Matsumoto ressaltou que descontos excessivos podem atrair novos contratos, mas também resultam em clientes existentes, subsidiando indiretamente esses descontos por meio do pagamento de contas mais caras.

Durante a coletiva de imprensa realizada nesta terça-feira (26), Matsumoto afirmou que a revisão das regulamentações visa controlar os descontos excessivos.

O governo planeja manter uma vigilância próxima por meio de inspeções disfarçadas para garantir um ambiente de mercado justo e competitivo.

Foto: Reprodução/X

Comentários
Publicidade
blank