Educação

Japão ampliará acesso à educação universitária para jovens estrangeiros residentes

O propósito do governo é incentivar os jovens residentes estrangeiros a prosseguirem com seus estudos universitários.

blank

Tóquio, Japão — O Ministério da Educação do Japão anunciou hoje planos para oferecer oportunidades de bolsas de estudo universitárias a jovens estrangeiros cujas famílias desejam permanecer no país. Segundo informações do jornal Asahi, o sistema expandido visa facilitar o acesso à educação superior para esse grupo de estudantes.

A proposta envolve a disponibilização de empréstimos administrados pela Organização de Serviços Estudantis do Japão (JASSO) a jovens estrangeiros que tenham concluído o ensino médio em escolas japonesas.

Publicidade
blank

Um representante do Ministério explicou que essa medida visa reconhecer o comprometimento desses estudantes com o país.

Segundo os planos divulgados pelo Ministério da Educação, as bolsas de empréstimo serão oferecidas mesmo para aqueles que ainda estejam sob visto de “dependente”. A implementação desse novo programa está prevista para o próximo ano letivo, que se inicia em abril.

Espera-se que cerca de 200 jovens por ano se candidatem às bolsas de estudo, seja na forma de empréstimo ou através do novo programa governamental, que pode incluir redução ou isenção das parcelas, juntamente com uma bolsa de estudos que não precisará ser reembolsada.

Atualmente, a JASSO concede bolsas de estudo a jovens estrangeiros, mas apenas para aqueles com vistos de permanência, de longa duração ou permanente especial.

Isso tem sido um obstáculo para muitos estudantes estrangeiros que desejam prosseguir com seus estudos superiores, pois muitos acabam se enquadrando no visto de dependente ao ingressar na universidade, tornando-os inelegíveis para as bolsas existentes.

Dados do Ministério da Educação revelam que a falta de recursos financeiros é um dos principais motivos para que estudantes estrangeiros desistam do ensino superior no Japão.

Uma pesquisa realizada em 2021 constatou que apenas 51,9% dos alunos estrangeiros do último ano do ensino médio, incluindo aqueles que precisam de aulas adicionais de japonês, continuaram para o ensino superior, em comparação com 73,4% dos estudantes japoneses.

Até junho de 2023, a Agência de Serviços de Imigração registrou cerca de 112.000 estrangeiros com 18 anos ou menos sob visto de dependente, mais que o dobro em comparação com os cerca de 52.000 registrados em 2013.

Esses números destacam a importância de medidas como as anunciadas hoje pelo Ministério da Educação para garantir oportunidades educacionais equitativas para todos os residentes no Japão.

Foto: PhotoAC

Comentários
Publicidade
blank