Sociedade

Contas de luz no Japão devem aumentar no mês de Junho

Sete grandes empresas de energia elétrica no Japão tiveram seus pedidos de aumento de tarifas aprovados pelo governo. Os reajustes, que variam de 15% a 39%, entrarão em vigor a partir de junho.

Contas de luz no Japão devem aumentar no mês de Junho

Tóquio, Japão – Em uma reunião ministerial realizada nesta terça-feira (16), o governo japonês discutiu questões relacionadas aos preços de energia elétrica e aprovou os pedidos de aumento de tarifas solicitados por sete grandes empresas do setor. Segundo informações da emissora NHK, os aumentos entrarão em vigor a partir de junho e espera-se que variem de 15% a 39%.

A motivação por trás do aumento nas tarifas de eletricidade está relacionada ao aumento dos preços do gás natural, utilizado nas usinas térmicas, pelas seguintes empresas: Hokkaido Electric Power, Tohoku Electric Power, Tokyo Electric Power, Hokuriku Electric Power, Chugoku Electric Power, Shikoku Electric Power e Okinawa Electric Power.

Publicidade
blank

De acordo com a NHK, os aumentos previstos para cada empresa são os seguintes:

  • Hokkaido Electric Power: 20,1%
  • Tohoku Electric Power: 21,9%
  • Tokyo Electric Power: 15,3%
  • Hokuriku Electric Power: 39,7%
  • Chugoku Electric Power: 26,1%
  • Shikoku Electric Power: 23%
  • Okinawa Electric Power: 36,6%

É importante destacar que três empresas, Chubu Electric Power, Kansai Electric Power e Kyushu Electric Power, não solicitaram nenhum reajuste nas tarifas.

Inicialmente, as sete empresas haviam solicitado um aumento muito maior, chegando a 50%. No entanto, o Ministério da Economia, Comércio e Indústria recalculou os custos de combustível com base nos três meses de novembro do ano passado a janeiro deste ano.

Com base nessa avaliação e revisão, as empresas de energia elétrica decidiram apresentar novamente ao governo um pedido de aumento de preço. A expectativa é que, caso o ministro da Economia, Comércio e Indústria aprove, as tarifas sejam reajustadas a partir de junho.

Desde fevereiro, o governo tem subsidiado ¥7 por quilowatt-hora para famílias como medida para reduzir as tarifas de luz.

Foto: Freepik

Comentários
Publicidade
blank