Emprego

Maior sindicato do Japão quer aumento do salário mínimo para ¥1.600 até 2035

A Rengo está definindo uma nova meta, inspirada nos padrões da União Europeia

Maior sindicato do Japão quer aumento do salário mínimo para ¥1.600 até 2035

Tóquio, Japão — A Rengo, principal organização sindical do Japão, anunciou hoje sua determinação em aumentar progressivamente o salário mínimo para mais de 1.600 ienes por hora até o ano de 2035, superando as expectativas do governo japonês. A emissora NHK divulgou a notícia nesta quinta-feira.

Essa iniciativa surge em meio a um movimento crescente para elevar os salários e busca corrigir as disparidades salariais existentes.

Publicidade
blank

Desde 2006, a Rengo vem promovendo a meta de “1.000 ienes por hora para todos, em qualquer lugar”. Após debates contínuos com o governo e as empresas, a média nacional ultrapassou 1.000 ienes por hora este ano, atingindo 1.004 ienes.

Agora, a Rengo estabelece um novo objetivo inspirado nos padrões da União Europeia (UE), ultrapassando a meta do governo japonês de elevar a média nacional para 1.500 ienes por hora até meados da década de 2030.

A organização sindical espera que ao estabelecer a meta de 1.600 ienes até 2035, possa desempenhar um papel significativo na redução das disparidades salariais no país.

A proposta será apresentada no comitê executivo central em 21 de janeiro e discutida em uma reunião do Conselho do Ministério do Trabalho prevista para o próximo verão.

Foto: PhotoAC

Comentários
Publicidade
blank