Economia

Lucro das grandes empresas japonesas pode crescer 4% neste ano fiscal

O setor automotivo lidera o caminho para recordes de lucro, com a retomada do turismo impulsionando a economia do Japão

blank

Tóquio, Japão — As previsões financeiras para algumas das maiores empresas do Japão apontam um crescimento de 4% em lucros líquidos acumulados, estimando-se em 42,9 trilhões de ienes (US$ 307 bilhões) para o ano fiscal atual, segundo os dados fornecidos pela SMBC Nikko Securities. Essa análise inclui cerca de 1.400 empresas negociadas na bolsa de valores de Tóquio, reportou a agência Kyodo.

Se confirmada essa tendência, seria um desempenho sem precedentes, marcando um terceiro ano de recordes consecutivos, com o setor automotivo figurando como principal impulsionador.

Publicidade
blank

Com uma análise abrangendo 33 setores, os lucros líquidos na indústria de equipamentos de transporte, que incorpora as montadoras, poderiam ter um salto de 11,4% no ano fiscal de 2023, favorecido pela atenuação da crise de fornecimento de semicondutores.

Neste cenário otimista, a Toyota Motor Corp. projeta que seus lucros líquidos aumentem em 5,2%, alcançando 2,58 trilhões de ienes no ano fiscal em curso, um aumento significativo em relação à queda de 14% no período anterior.

Honda Motor Co. e Nissan Motor Co. seguem a mesma tendência, com projeções de lucros líquidos aumentando de 15,1% para 42%, respectivamente.

Segundo Hikaru Yasuda, estrategista de ações da SMBC Nikko, as montadoras estão retomando seu ímpeto. “São fabricantes como esses que elevarão o lucro total das empresas.”

O retorno do turismo, após anos de restrições devido à pandemia, deve impulsionar ainda mais o crescimento da Japan Inc., com a revitalização das viagens domésticas e o retorno dos turistas estrangeiros ao país.

No setor de aviação, a expectativa é de um crescimento do lucro líquido de 9% no atual ano fiscal. A Japan Airlines Co. está prevendo um crescimento de 59,8% no lucro líquido para o ano fiscal de 2023, alimentado pelo esperado aumento no número de passageiros de voos internacionais.

Contudo, apesar dessas previsões positivas, a cautela permanece entre os líderes empresariais em face da possibilidade de uma recessão nos Estados Unidos.

“Não estamos excessivamente confiantes, pois muitas autoridades estrangeiras estão intensificando a contração monetária e a economia global está se movendo em direção a um desacoplamento econômico”, disse Hiroki Totoki, presidente do Sony Group Corp., em uma coletiva de imprensa em abril.

Por fim, o Grupo Sony prevê uma queda em seu lucro líquido de 10,4%, com uma ligeira redução nas vendas de 0,3% no ano fiscal que termina em março de 2024.

Foto: Freepik

Comentários
Publicidade
blank