Tecnologia

Suspensão de fábricas da Daihatsu no Japão afetará mais de 400 fornecedores de peças

Autoridades identificaram 174 casos de irregularidades em 64 modelos de veículos da montadora

Suspensão de fábricas da Daihatsu no Japão afetará mais de 400 fornecedores de peças

Tóquio, Japão — A Daihatsu, renomada montadora japonesa, enfrenta uma crise significativa relacionada a irregularidades na obtenção de certificações de segurança, levando à decisão de suspender as operações em todas as suas fábricas de automóveis no Japão a partir da próxima segunda-feira (25).

A paralisação terá um impacto direto em 423 fornecedores de peças que mantêm transações com a Daihatsu, e a empresa está avaliando a possibilidade de oferecer compensações para mitigar as perdas de receita desses parceiros.

Publicidade
blank

Entretanto, o alcance dos efeitos vai além desses fornecedores diretos. Segundo a Teikoku Databank, uma empresa de pesquisa privada, aproximadamente 8.136 empresas, incluindo subcontratados indiretos e empresas de transporte, mantêm negócios com a Daihatsu.

Muitas dessas empresas são de pequeno e médio porte, e a suspensão prolongada das operações da Daihatsu pode acarretar consequências severas para a economia regional.

Adicionalmente, a Daihatsu é líder no mercado de veículos leves no Japão, detendo uma participação de mais de 30%, e conta com cerca de 30.000 concessionárias em todo o país.

A paralisação afetará as quatro fábricas da montadora localizadas em Ryuo (Shiga), Oyamazaki (Quioto), Nakatsu (Oita) e Ikeda (Osaka).

A interrupção em Shiga, Quioto e Oita terá início na segunda-feira, enquanto a fábrica de Osaka suspenderá as operações no dia seguinte.

Anteriormente, a Daihatsu havia interrompido as vendas de todos os modelos de veículos após a descoberta de 174 casos de irregularidades em 64 modelos diferentes.

As irregularidades incluem a não realização dos devidos testes de segurança em colisões.

O Ministério da Terra, Infraestrutura, Transporte e Turismo do Japão planeja verificar a conformidade desses modelos com os padrões nacionais. Até o momento, não há uma previsão clara para a retomada da produção nas fábricas, aguardando as medidas de correção e verificações em andamento.

Foto: Reprodução

Comentários
Publicidade
blank