Tecnologia

Indústrias de semicondutores impulsionam boom imobiliário no Japão

Indústrias de semicondutores impulsionam demanda por imóveis e comércio, gerando boom imobiliário

blank

Tóquio, Japão – Os valores padrão dos terrenos em cada província do Japão foram anunciados na terça-feira (19), marcando o segundo ano consecutivo de aumentos significativos, refletindo uma notável recuperação econômica após os desafios impostos pela pandemia.

Os aumentos mais expressivos foram observados nas três principais áreas metropolitanas do país, a saber, Tóquio, Osaka e Nagoia, tanto em terrenos comerciais quanto residenciais.

Publicidade
blank

Para se ter uma ideia da valorização extraordinária, a icônica área comercial de Naka-ku Ginza, no coração de Tóquio, experimentou um aumento pelo 18º ano consecutivo. O preço por metro quadrado do terreno onde se situa o Edifício Meijiya Ginza alcançou impressionantes 40,10 milhões de ienes, marcando um aumento de 2% em relação ao ano anterior.

Boom imobiliário impulsionado pela Indústria de Semicondutores

Além disso, duas cidades japonesas fora das movimentadas áreas metropolitanas também testemunharam um surpreendente aumento nos valores dos terrenos, em comparação a 2022.

Uma delas é Chitose, localizada em Hokkaido, próxima à capital Sapporo. Os preços dos terrenos residenciais em Chitose dispararam com um aumento impressionante de 30,7%.

Outra cidade que se destacou foi Ozu, localizada em Kumamoto, onde os valores dos terrenos experimentaram um aumento impressionante de 32,4%, a maior taxa de variação registrada no país.

A explicação para esse boom imobiliário reside na instalação de indústrias de semicondutores, nomeadamente a Rapidus em Hokkaido e a TSMC em Kumamoto. Os investidores estão rapidamente respondendo à crescente demanda, construindo hotéis e edifícios residenciais nessas áreas. Esse fenômeno causou a supervalorização dos terrenos.

Para se ter uma noção da magnitude desse fenômeno, o preço médio por metro quadrado na área residencial de Chitose disparou, atingindo 98 mil ienes. Em Ozu, o preço por metro quadrado de terrenos comerciais alcançou um inacreditável patamar de 90 mil ienes.

Esses dados revelam uma dinâmica econômica notável no Japão, impulsionada pelo setor de semicondutores e refletida na valorização dos terrenos em todo o país, com as áreas metropolitanas e as cidades próximas às novas instalações industriais liderando esse fenômeno impressionante.

Foto: Freepik

Comentários
Publicidade
blank