Emprego

Escassez de mão de obra atinge 68% das pequenas empresas japonesas

Mais de 57% afirmam que a escassez de trabalhadores pode complicar suas operações

Escassez de mão de obra atinge 68% das pequenas empresas japonesas

Tóquio, Japão — Uma pesquisa recente realizada pela Câmara de Comércio e Indústria do Japão revelou que mais de dois terços das pequenas empresas no país estão enfrentando uma grave escassez de mão de obra.

Segundo informações da agência Jiji Press, o levantamento foi conduzido durante os meses de julho e agosto, e os resultados apontam para níveis preocupantes de carência de trabalhadores.

Publicidade
blank

Segundo o estudo, 68% das empresas participantes relataram não ter trabalhadores em quantidade suficiente, marcando o nível mais alto desde o início da compilação desses dados em 2015.

Entre as empresas entrevistadas, 57,2% descreveram sua situação como grave, o que poderia impactar seriamente suas operações, enquanto 6,9% afirmaram estarem em uma situação muito crítica, chegando ao ponto de considerar o encerramento de suas atividades.

Os setores mais afetados pela falta de mão de obra incluem a indústria de cuidados de enfermagem, com alarmantes 86% das empresas relatando escassez de trabalhadores. Em seguida, vêm o setor de construção, com 82,3%, e a hotelaria, com 79,4%.

Um dos responsáveis pela pesquisa comentou sobre a situação: “A escassez de mão de obra tende a se agravar e se espalhar por uma ampla gama de indústrias nos próximos anos, representando um desafio significativo para o mercado de trabalho japonês.”

Com a escassez de mão de obra atingindo proporções críticas, as pequenas empresas do Japão enfrentam um cenário incerto e desafiador, que pode requerer medidas significativas para manter suas operações em funcionamento.

Foto: Reprodução

Comentários
Publicidade
blank