Economia

Aumento de preços de alimentos em 2024 desacelerará em 40% em relação a 2023

Uma empresa de pesquisa sugere que até 15.000 itens podem ter seus preços ajustados no próximo ano

blank

Tóquio, Japão — O ano de 2023 será marcado como um período histórico em que os aumentos de preços atingiram os níveis mais elevados das últimas três décadas em Tóquio, Japão.

De acordo com informações divulgadas pela ANN News, espera-se que essa tendência persista em 2024, embora em um ritmo mais moderado, alcançando cerca de 40% do total registrado no ano corrente.

Publicidade
blank

A Teikoku Databank, renomada empresa de pesquisa de crédito, relatou que, ao longo de 2023, os preços de 32.396 produtos alimentícios foram elevados.

Em meio à preocupação generalizada, a população aguarda ansiosamente para entender o que o próximo ano reserva em termos de impacto nos bolsos dos consumidores.

Em uma análise para 2024, a Teikoku Databank prevê um cenário mais tranquilo em comparação com o ano atual. No entanto, já estão programados ajustes nos preços de cerca de 4.000 itens, incluindo produtos como azeite, alimentos congelados e uísque importado.

Ao contrário do panorama atual, a projeção é que o número total de alimentos afetados por aumentos de preço fique entre 10.000 e 15.000 itens em 2024, representando aproximadamente 40% do total registrado em 2023.

Especialistas afirmam que essa estimativa é condicional às tendências cambiais e aos custos logísticos, indicando a possibilidade de aceleração nos aumentos de preços dependendo desses fatores variáveis.

A população permanece atenta às mudanças no cenário econômico e aguarda por medidas que possam amenizar o impacto desses aumentos nos gastos cotidianos.

Foto: PhotoAC

Comentários
Publicidade
blank